O QUE FOI PERDIDO

Mensagem ministrada pelo Pr. Marco Aurélio, domingo 13 de Julho de 2015

Buscar-e-salvar-o-perdidoTEXTO BASE:
2 Pedro 3: 9 – O Senhor não demora a fazer o que prometeu, como alguns pensam. Pelo contrário, ele tem paciência com vocês porque não quer que ninguém seja destruído, mas deseja que todos se arrependam dos seus pecados – NTLA-Nova tradução da língua de hoje

INTRODUÇÃO:

2 Coríntios 10:3 – 5 – Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo;

INTRODUÇÃO:

Deus não é lento para cumprir suas promessas, embora às vezes, temos a percepção de que ele é. Nossos sentimentos podem levar-nos a erros de interpretação de certas coisas, mas precisamos renovar a nossa mente de acordo com as Escrituras, para poder interpretar corretamente.

Quando o Senhor diz para termos paciência com as pessoas, é porque ele não quer que ninguém venha a morrer sem conhecê-lo de verdade, está se referindo a termos paciência para pregarmos o evangelho, e está nos dando tempo para fazer o que ele nos mandou fazer, com a finalidade de realizar a sua obra de uma forma que ninguém venha a perecer.

A Palavra diz que os argumentos são levantados contra o conhecimento de Deus, isto é, pensamentos e justificativas são levantados, mas nossas armas são poderosas para derrubá-los.

Onde há mais argumentos contra o conhecimento de Deus? Ironicamente, é na igreja, porque as pessoas são absorvidas por atitudes religiosas, que limitam a nossa tarefa de abordar aqueles que precisam de Deus.

O mundo quer conhecer o Senhor e busca-o, sem encontrá-lo. Buscam a paz, então usam drogas; Eles buscam a felicidade, e tomam bebidas alcoólicas, mas é nas mentes dos evangélicos, onde os argumentos são levantados e não conseguem levar os outros a conhecer a Cristo.

Alguns dizem: Nossa igreja não é evangelística, não ganha almas, alguns dizem, eu não posso pregar porque eu não sei falar em público, outros dizem; não tenho oportunidade, mas não conseguem levar uma pessoa nova no PG, e ainda dizem, estou cansado, com preguiça para ir na igreja, e também nos Pequenos Grupos.

Os argumentos são criados em nossa mente cristã, não daqueles que não conhecem o Senhor! Se você tem uma visão de Reino, você precisa de mais unção para mostrar o poder do Senhor. Ainda há muito a ser feito, já que muitos não conhecem o Senhor.

Lucas 19:1-10 – E, tendo Jesus entrado em Jericó, ia passando. E eis que havia ali um homem chamado Zaqueu; e era este um chefe dos publicanos, e era rico. E procurava ver quem era Jesus, e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. E, correndo adiante, subiu a uma figueira brava para o ver; porque havia de passar por ali. E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa. E, apressando-se, desceu, e recebeu-o alegremente. E, vendo todos isto, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador. E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado. E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.

RESGATAR O QUE SE PERDEU, PARA RESGATAR AOS QUE SE PERDERAM!

Já ministrei com muitas pessoas, alguns me falaram, não desista de mim, quanto tempo você continuará dedicando seu tempo e tendo paciência comigo? A resposta é, vou continuar ajudando você a salvar o que foi perdido ou a encontrar o que você nunca ACHOU.

Alguns se acham tão santos que Deus nem pode usá-los. Antes sabia pouco e amava muito, agora sabe muito e ama pouco.

Quando você vai se atrever a entrar na casa dos Zaqueus destes dias?

O encontro de Jesus com Zaqueu, é um dos mais bonitos das escrituras, porque nos ensina sobre o amor e a preocupação para com as pessoas. Algumas pessoas murmuraram, porque Jesus foi para a casa de um pecador? Mas  ele não se fez pecador.

Jesus veio para salvar o que estava perdido, ou seja, ELE E VEIO PARA NOS FAZER REVIVER A PAIXÃO, PARA PODER RESGATAR A VIDA, DAQUELES QUE AINDA NÃO O CONHECEM. Agora podemos evitar nos aproximarmos das pessoas vistas como pecadoras, porque temos medo de fofocas.

Precisamos resgatar a paixão pelas almas, para trazê-los ao conhecimento de Cristo! Todo o conhecimento é inútil se você não ama, e se você não consegue fazer algo relevante para compartilhar Cristo.

Você tem um testemunho para dar? Este testemunho é o suficiente? E você pode dizer para seus amigos e familiares, se o Senhor me salvou, ele também pode salvá-lo?

É bom saber e aprender Word, mas o mais importante é amar, e procurar aqueles que necessitam do Senhor. A Religião estragou a mente das pessoas, ao invés de renová-las, de deixá-las felizes.

Quando você se atreve, a chegar perto dos “Zaqueus”, que andam por aí como ovelhas sem pastor, algo maravilhoso acontece.

Nós temos a responsabilidade, de abordar as pessoas e dar bom testemunho. Se você quer ser o desenvolvedor de uma visão, você precisa de pessoas por perto, para fazer a coisa certa, mesmo que você seja criticado, como fizeram com Jesus, continue, Deus está com você.

Você sabia que o  melhor amigo de um pecador deveria ser você?

Mateus 11:16-19 – Mas com quem posso comparar as pessoas de hoje? São como crianças sentadas na praça. Um grupo grita para o outro: 17 Nós tocamos músicas de casamento, mas vocês não dançaram! Cantamos músicas de sepultamento, mas vocês não choraram! 18 João Batista jejua e não bebe vinho, e todos dizem: Ele está dominado por um demônio. 19 O Filho do Homem come e bebe, e todos dizem: Vejam! Este homem é comilão e beberrão! É amigo dos cobradores de impostos e de outras pessoas de má fama. Porém é pelos seus resultados que a sabedoria de Deus mostra que é verdadeira.

O RESULTADO DE RESGATARMOS O QUE SE HAVIA PERDIDO É CONQUISTARMOS AO QUE SE HAVIA PERDIDO

CONCLUSÃO E CHAMAMENTO:

Lucas 7:44 – Então virou-se para a mulher e disse a Simão: Você está vendo esta mulher? Quando entrei, você não me ofereceu água para lavar os pés, porém ela os lavou com as suas lágrimas e os enxugou com os seus cabelos. 45 Você não me beijou quando cheguei; ela, porém, não para de beijar os meus pés desde que entrei. 46 Você não pôs azeite perfumado na minha cabeça, porém ela derramou perfume nos meus pés. 47 Eu afirmo a você, então, que o grande amor que ela mostrou prova que os seus muitos pecados já foram perdoados. Mas onde pouco é perdoado, pouco amor é mostrado. 48 Então Jesus disse à mulher: Os seus pecados estão perdoados. 49 Os que estavam sentados à mesa começaram a perguntar: Que homem é esse que até perdoa pecados? 50 Mas Jesus disse à mulher: A sua fé salvou você. Vá em paz.

Jesus foi convidado por Simão, um fariseu, para comer em sua casa. Simão queria conhecer melhor a Jesus. Queria ver de perto este personagem que sua fama se espalhava por onde passava. O Mestre entra na casa de Simão e é recebido com desconfiança e frieza.
Os fariseus era um dos grupos que povoavam a estrutura política e religiosa da Palestina na época de Jesus. Obedeciam cegamente à lei. Conheciam e queriam que todos praticassem mais de 600 leis minuciosas. Voltavam-se mais para o outro mundo não para a realidade. Desprezavam aqueles que não praticassem essas leis.

Conseguiram manipular o povo e exerce autoridade sobre ele. Aparentemente se apresentavam como partido das massas populares e contra a aristocracia. O povo sem alternativa os respeitavam, pois possuíam peso político sem exercerem o poder.

E eis que de repente entra uma mulher na sala do banquete. Logo foi reconhecida por todos como uma pecadora que vivia na região. Uma mulher imoral. Aquela de quem as pessoas comentavam, cochichavam aos ouvidos quando se aproximava.

Era discriminada. Ninguém queria a sua companhia ou amizade. Ninguém queria ser visto conversando com ela.

O procedimento de Simão o fariseu, foi dominado pela frieza e desconfiança, pois segundo os rituais da hospitalidade, à chegada dos convidados, um dos criados e, até o próprio dono, lavava e enxugava respeitosamente os pés, mal protegidos da poeira e barro dos caminhos, pelas simples sandálias que calçavam.

O anfitrião também recebia seus hóspedes com um beijo. E durante a refeição se derramava algumas gotas de óleo perfumado sobre a cabeça dos convidados.

O fato é que todos devem a Deus. Todos pecaram, todos estão em dívida e não têm como pagar. Assim, o que diferencia Simão o fariseu da pecadora que ungiu os pés de Jesus, são suas atitudes.

Simão não cumpriu estes rituais com Jesus, manifestando seu caráter soberbo. Ele como os demais fariseus, não reconhecia os seus pecados, se achava santo, cheio da sua própria justiça. Pensava que não tinha motivo para ser perdoado.

Por isso, não manifestou obras de arrependimento. Sem arrependimento, seus pecados permaneciam.

Já a pecadora que ungiu os pés de Jesus, não se prendeu a teoria da lei, mas teve para com o Mestre uma atitude de amor. A pecadora reconhecia seus muitos pecados. E demonstrava o amor de quem alcançou um magnífico perdão.

A PERGUNTA É!

NÃO NECESSITAVA SIMÃO O MESMO PERDÃO QUE ESSA MULHER?

ENTÃO SIMÃO NÃO TINHA O AMADO COMO AQUELA MULHER!

PORQUE ELE AMOU POUCO, SIMÃO CREU QUE ELE PERDOOU POUCO.

A MULHER O AMAVA MUITO, ENTÃO ELA CREU QUE ELE PERDOOU MUITO.

A sua fé salvou você. Vá em paz.